Como Atuamos


O IBP desenvolve, em conjunto com seus associados e especialistas, políticas e linhas de atuação para todos os setores e demandas da indústria de petróleo, gás e biocombustíveis. Veja nossas atividades, propostas, iniciativas e prioridades em cada uma das áreas de atuação do Instituto.

Certificação


Desde 2002, a Gerência de Certificação do IBP é acreditada pela Coordenação Geral de Acreditação do INMETRO (Cgcre/INMETRO) para atuar como Organismo de Certificação de Produto (OCP) para os Serviços Próprios de Inspeção de Equipamentos, conhecidos pela sigla SPIE. A certificação de SPIE pode ser pleiteada por todas as indústrias que trabalhem com caldeiras, vasos de pressão ou tubulações. As auditorias de SPIE permitem que a indústria produza mais sem comprometer seus níveis de segurança.

 

8%De crescimento no número de
Auditorias em relação a 2015

69Auditorias de SPIE
realizadas em 2016

SPIE – Distribuição por Segmento (%)


Categorias de Atuação

[SITE] IBP - PAGINA DE CERTIFICAÇÃO - AREAS

Para conseguir o certificado de SPIE, as empresas têm de seguir 62 requisitos que são regulamentados pelo Ministério do Trabalho e Inmetro (as empresas que conseguirem demonstrar que atendem a estes requisitos recebem o Certificado de SPIE). Além disso, o Instituto realiza avaliações anuais para verificar se o SPIE continua mantendo o perfil avaliado anteriormente. O processo todo é acompanhado e avaliado periodicamente pela Cgcre/INMETRO.

Vantagens da Certificação

1. Estender os prazos de inspeção das caldeiras e vasos de pressão;

2. Possibilidade de ampliar a campanha operacional de unidades de processo;

3. Redução no número de intervenções de inspeção, com consequente redução nos custos de inspeção e de manutenção;

4. Redução no número de partidas e paradas dos equipamentos e instalações, com consequente redução dos riscos de acidentes durante os transientes e a ocorrência de determinados modos de falha;

5. Melhor distribuição das inspeções ao longo das campanhas e paradas;

6. Gastos menores com lucro cessante e descarte de inventários;

7. Maior faturamento e lucratividade em função da redução de dias sem produção e redução dos gastos com inspeção e manutenção;

8. Maior segurança operacional decorrente de inspeções mais eficientes, executadas por pessoal próprio altamente capacitado e com conhecimento e experiência nas unidades de processo que irão controlar;

9. Redução do risco de acidentes e de contaminações ambientais;

10. Redução de prêmios de seguro;

11. Grande aceitação pelos órgãos de fiscalização facilitando a solução compartilhada de questões pendentes;

12. Facilita a integração entre as áreas/setores da organização/empresa.

13. Melhora a imagem da organização/empresa junto à sociedade e ao mercado;

14. Reconhecimento de uma organização independente (IBP), com grande representatividade no mercado;

15. Reconhecimento do Inmetro, Ministério do Trabalho e Emprego e da sociedade.

Regulamentação para Certificação de SPIE

Documentos imprescindíveis para o processo de certificação de SPIE:

1. Norma Regulamentadora NR-13 Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações do MTb.

2. Procedimento P-03 Auditoria e Certificação de SPIE.

3. Procedimento P-06 Tratamento de Apelação e Reclamações.

4. Portaria INMETRO Nº 537/2015 – Instrução normativa para SPIE.

5. Portaria INMETRO Nº 582/2015 – RAC para SPIE.

Como Solicitar a Certificação

A solicitação de Certificação ou esclarecimento de dúvidas pode ser feita das seguintes formas:

1. A organização/empresa solicitante acessa o site do IBP e verifica todas as informações relativas ao Processo de Certificação. Em seguida, entra em contato com a Gerência de Certificação (GCER): email para contato.

2. As vias de comunicação estabelecidas para contatar o OCP/IBP poderão ser usadas para retirar dúvidas em qualquer fase do processo.

3. Caso necessário, o OCP/IBP agenda com a organização/empresa solicitante uma reunião para esclarecimento do Processo de Certificação. Nessa reunião, o representante autorizado da organização/empresa receberá informações sobre as taxas e valores cobrados para a Certificação de SPIE.

4. Baixe aqui o formulário F-42 – Cadastro de Solicitante a SPIE.

5. Veja os outros documentos disponíveis para download na última aba.

Nota: Caso a organização/empresa decida imprimir os procedimentos, deve lembrar que estas cópias impressas não são controladas pelo OCP/IBP e que com o passar do tempo elas podem ficar desatualizadas.

Informações Necessárias:
São necessárias informações cadastrais da empresa constantes do Formulário F-42 – Cadastro de Solicitante de SPIE.

Dúvidas:
Entrar em contato com a Gerência de Certificação (GCER)
e-mail para dúvidas

Certificação Passo a Passo

1. A organização/empresa interessada na Certificação de SPIE (solicitante) toma conhecimento do Processo de Certificação de SPIE.

2. Para tanto, o solicitante acessa o site do IBP ou entra em contato com a Gerência de Certificação (GCER): e-mail para contato.

3. As vias de comunicação estabelecidas para contatar o OCP/IBP poderão ser usadas para retirar dúvidas em qualquer fase do processo.

4. Caso necessário, o OCP/IBP agenda com a organização/empresa solicitante uma reunião para esclarecimento do Processo de Certificação. Nessa reunião, o representante autorizado da organização/empresa receberá informações sobre as taxas e valores cobrados para a Certificação de SPIE.

5. Havendo real interesse na Certificação de SPIE, o solicitante deve preencher o formulário F-42 CADASTRO DE SOLICITANTE DE SPIE e enviá-lo para o IBP via postal ou meio eletrônico com extensão “pdf”.

6. Após receber o F-42 preenchido e acompanhado de documento que confere ao signatário poderes para representar a organização/empresa solicitante, o Gerente de Certificação do OCP/IBP (GCer) analisa criticamente as informações recebidas.

7. Aprovado o cadastro, a organização/empresa solicitante passa à condição de Candidato a SPIE e recebe do OCP/IBP uma senha provisória para acesso à área restrita da Página da Certificação, onde pode se inteirar de todas as regras e dos procedimentos que deverão ser seguidos para obter a Certificação de SPIE.

8. Caso a decisão seja contrária à continuidade do processo, o GCer informa ao solicitante as razões que o levaram a tal conclusão.

9. Na ocasião em que se sentir apto a ser auditado a fim de pleitear a certificação o Candidato a SPIE deve preencher e enviar ao OCP/IBP o formulário F-06 SOLICITAÇÃO DE CERTIFICAÇÂO DE SPIE. O F-06 contém uma declaração de que a organização/empresa concorda com as disposições do Processo de Certificação. Esta declaração deve ser assinada por um representante legal da organização/empresa.

10. O F-06 preenchido é analisado pelo GCer que completa os demais campos específicos do formulário.

11. Caso a decisão seja contrária à continuidade do processo, o GCer informa ao solicitante as razões que o levaram a tal conclusão.

12. Caso a decisão do Gerente de Certificação seja favorável à continuidade do processo, o candidato à SPIE recebe um login e uma senha provisória para acesso ao ControAudi – Sistema Informatizado para Gerenciamento de Auditorias de SPIE.

13. Com o login e a senha provisória, o candidato a SPIE pode criar uma senha definitiva, única e intransferível. Com a nova senha, o candidato a SPIE deve preencher novo formulário específico com suas Informações Cadastrais no ControAudi.

14. Em seguida, o Especialista de Certificação do OCP/IBP agenda uma data para a auditoria inicial e informa ao candidato a SPIE. Caso haja alguma incompatibilidade com a data escolhida, as duas partes devem estabelecer outra que seja de consenso.

15. Cabe ao Especialista de Certificação do OCP/IBP definir a Equipe de Auditoria.

16. Simultaneamente à tarefa 12, o GCer elabora e negocia com a organização/empresa candidata um instrumento contratual que englobe as auditorias de um ciclo completo de certificação (52 meses).

17. Quarenta e cinco dias antes do início da auditoria, o candidato a SPIE recebe uma mensagem do ControAudi informando-o da aproximação da data da auditoria e sobre a necessidade de enviar as Informações Preliminares. A relação de documentos que compõem as Informações Preliminares está contida no Anexo 3 do P-03 Auditoria e Certificação de SPIE, disponível na área restrita da Página da Certificação.

18. O candidato a SPIE deve enviar as Informações Preliminares utilizando o módulo específico do ControAudi. Caso as informações preliminares não sejam enviadas até 30 dias antes do início da auditoria, o Processo de Certificação é interrompido.

19. De posse das informações preliminares, o Auditor Líder elabora um Plano de Auditoria. Este Plano é enviado para conhecimento e aprovação do candidato a SPIE, com pelo menos cinco (5) dias de antecedência da data da auditoria.

20. O candidato a SPIE deve analisar e comentar ou aprovar o Plano. Caso exista algum comentário ou divergência, estes devem ser sanados com o Auditor Líder. Caso não haja nenhuma manifestação do candidato a SPIE até três (3) dias úteis antes da data de início da auditoria, o Plano de Auditoria é considerado como aprovado.

21. Aprovado o Plano, o Auditor Líder o envia, juntamente com outros documentos de planejamento, para conhecimento dos demais membros da Equipe de Auditoria.

22. A Equipe de Auditoria executa a auditoria conforme estabelecido no P-03 Auditoria e Certificação de SPIE.

23. A(s) Não-conformidade(s) e Preocupações, caso exista(m), e a Conclusão da Auditoria é(são) resumida(s) pelo Auditor Líder em Reunião de Encerramento na presença dos representantes do estabelecimento candidato a SPIE, inclusive a Alta Direção, ou Alta Administração.

24. Em até 20 dias corridos após o último dia da auditoria no local, o Auditor Líder elabora e envia para OCP/IBP o Relatório de Auditoria contendo as principais informações da auditoria.

25. O Relatório de Auditoria aprovado pelo OCP/IBP é disponibilizado para o candidato a SPIE e para os representantes da ComCer – Comissão de Certificação de SPIE, através do ControAudi.

26. Na primeira reunião ordinária da ComCer, subsequente à data de disponibilização do Relatório de Auditoria, este e outras informações relevantes ao Processo de Certificação são analisadas.

27. A ComCer analisa cada um dos Processos de Certificação e emite seu parecer para o OCP/IBP. O prazo máximo para emissão deste parecer é de 180 dias, após o recebimento do Relatório de Auditoria.

28. O parecer da ComCer e as informações contidas no Relatório de Auditoria são considerados pelo OCP/IBP ao tomar a sua decisão relativa à Certificação.

29. Caso o OCP/IBP seja favorável à Certificação, o candidato a SPIE passa a ser um SPIE Certificado. Nesta condição recebe um certificado de SPIE com validade de 48 meses, contados a partir do último dia da auditoria no local. O certificado é registrado no Inmetro.

30. Caso o OCP/IBP não seja favorável à Certificação, o candidato a SPIE recebe todas as informações e esclarecimentos sobre as razões pelas quais não foi certificado. Neste caso, o SPIE pode apelar ou recorrer da decisão utilizando as informações do P-06 Tratamento de Apelação e Reclamação.

31. Periodicamente, em prazos que variam de 12 a 18 meses, o SPIE é submetido a Auditorias de Supervisão. Transcorridos 48 meses do término da Auditoria Inicial ou Auditoria de Certificação, o SPIE deve passar por uma Auditoria de Renovação da Concessão do Certificado.

Manutenção da Certificação

A Manutenção da certificação é feita por meio de auditorias de supervisão. Estas auditorias são executadas em períodos estabelecidos pelo RAC para SPIE, Portaria Inmetro nº. 582/2015. Geralmente o período entre auditorias é de 12 meses. Após transcorridos 48 meses da auditoria inicial, caso a organização/empresa deseje manter a Certificação, é realizada uma Auditoria de Renovação da Certificação.

Penalidades

Critérios para Advertência
A organização/empresa certificada em SPIE receberá uma advertência escrita sempre que:

  • Durante a execução de avaliações de supervisão ou de renovação do certificado ficar constatado que a organização/empresa certificada em SPIE reincidiu consecutivamente em não-conformidade classificada como categoria “A Comum” e ou “B”;
  • Não informar, ou informar de forma distorcida, em um prazo de até trinta (30) dias, alterações que tenham ocorrido no estabelecimento que, de alguma forma, possam afetar significativamente o perfil anteriormente avaliado;
  • Quando o número de não-conformidades classificadas como “A Comum” ou “B” ultrapassar os limites estabelecidos pelo critério de aceitação do RAC para SPIE;
  • Quando a organização/empresa certificada em SPIE dificultar o acesso às informações relevantes para o processo;
  • Quando a organização/empresa certificada em SPIE não eliminar dentro do prazo acordado, não-conformidades que não estejam incluídas dentro de planos de ação negociado entre as partes e aprovados pela ComCer.
    A advertência não implica na redução dos limites dos prazos de inspeção ou perda de todos os demais benefícios estabelecidos pela NR-13.

Critérios para Suspensão da Certificação
A organização/empresa certificada em SPIE terá seu certificado suspenso, caso haja evidências conclusivas da ocorrência de um ou mais fatos abaixo discriminados:

  • Quando não forem atendidas e eliminadas, dentro do prazo estabelecido, as causas para a advertência;
  • Quando for encontrada uma não-conformidade classificada como “A RGI”;
  • Quando houver reincidência de não-conformidades em itens que anteriormente levaram a advertência.
  • A suspensão não implica na redução dos limites dos prazos de inspeção ou perda de todos os demais benefícios estabelecidos pela NR-13.

Critérios para Cancelamento da Certificação
A organização/empresa certificada em SPIE terá seu certificado cancelado, caso haja evidências conclusivas da ocorrência de um ou mais fatos abaixo discriminados:

  • Quando não forem atendidas ou eliminadas as causas de suspensão no prazo acordado;
  • Quando houver reincidência em itens que levaram a uma suspensão;
  • Quando a organização/empresa certificada em SPIE solicitar a exclusão do processo de certificação.

Suspensão Cautelar
Documento emitido pelo OCP/IBP, respeitando parecer da ComCer, quando ocorrer acidente ampliado em um estabelecimento. O certificado de SPIE deve ser temporariamente suspenso, em caráter provisório, até que o estabelecimento encaminhe para o OCP/IBP as conclusões do relatório, onde estão determinadas as causas do acidente, para deliberação da ComCer.

Direitos e Deveres

Direitos e deveres de um solicitante e/ou organização/empresa certificada em SPIE:

Direitos
1. Fazer uso das vantagens estabelecidas pela NR-13;
2. Receber um certificado concedido pelo OCP/IBP e referendado pela Cgcre, Coordenação Geral de Acreditação, ou seja, reconhecido internacionalmente;
3. Receber todas as informações que necessite sobre o Processo de Certificação e documentos nele aplicados;
4. Fazer Reclamações ao OCP/IBP consistentes com o escopo de Certificação;
5. Fazer Apelações ao OCP/IBP, que dará o encaminhamento adequado para cada caso;
6. Ser informado, consultado ou participar da revisão das regras pertinentes ao Processo de Certificação;
7. Ao final de cada avaliação, receber relatório escrito com as evidências de conformidade e de não-conformidade ou preocupações verificadas pela Equipe de Auditoria;
8. Onde aplicável, recusar a indicação de auditor indicado pelo OCP/IBP.

Deveres
1. Cumprir todas as cláusulas estabelecidas no contrato entre o OCP/IBP e a organização/empresa certificada;
2. Seguir todos os requisitos estabelecidos nos procedimentos do OCP/IBP, documentos normativos e regulamentares aplicáveis à certificação de SPIE;
3. Informar toda e qualquer alteração ocorrida em relação àquelas avaliadas na auditoria anterior;
4. Utilizar o certificado de acordo com cláusulas contratuais;
5. Permitir o acesso as suas instalações e documentação relativa à organização/empresa certificada em SPIE;
6. Permitir o acesso dos avaliadores da Cgcre às suas instalações e dependências quando da realização das auditorias testemunhas e das ações de acompanhamento de mercado. Caso a organização não permita o acesso, o OCP/IBP suspenderá a certificação da organização (NIT-DICOR-077, item 9.c).;
7. Eliminar todas as não-conformidades e preocupações identificadas e consensadas nas auditorias;
8. Fornecer todas as informações solicitadas pelo OCP/IBP.

Downloads

 

Norma Regulamentadora NR-13 Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações – Revisão 2017
Download [ 186 Kb | PDF ] [?]

Texto da Norma Regulamentadora para Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações revisado pela Portaria MTb n.º 1.084, de 28 de setembro de 2017.


Portaria MTb n.º 1.084, de 28 de setembro de 2017
Download [ 186 Kb | PDF ] [?]

Texto da Portaria MTb n.º 1.084, de 28 de setembro de 2017.


Portaria Nº. 594 de 28/04/2014
Download [ 186 Kb | PDF ] [?]

Texto da Portaria Nº. 594 de 28 de abril de 2014.


Portaria INMETRO Nº 537/2015 – Instrução normativa para SPIE.
Download [ 618 Kb | PDF ] [?]

A Portaria Inmetro Nº 537 foi publicada em 21 de outubro de 2015 e substitui a Portaria Inmetro Nº349/2009.


Portaria INMETRO Nº 582/2015 – RAC Requisitos de Avaliação da Conformidade para SPIE.
Download [ 303 Kb | PDF ] [?]

A Portaria INMETRO Nº 582 / 2015 foi publicada em 23 de novembro de 2015 e substitui a Portaria Inmetro Nº 351/2009.


Tratamento de Apelação e Reclamação P-06 Rev 3
Download [ 52 Kb | PDF ] [?]


Apelação e Reclamação – Formulário F-30
Download [ 70 Kb | PDF ] [?]


Cadastro de Solicitante de SPIE – Formulário F-42

Download [ 70 Kb | PDF ] [?]


Comissões


Comissão de Certificação (ComCer)

Comissão de Imparcialidade (ComImp)

 

Comissão Técnica: Comissão de Inspeção de Equipamentos

Missão

Promover a atividade de inspeção e o aprimoramento da integridade estrutural, visando ao aumento da confiabilidade e da segurança das instalações.

Visão

Ser o principal fórum técnico da atividade de inspeção e do aprimoramento da integridade estrutural das instalações industriais da América Latina.

Subcomissões Regionais de Inspeção de Equipamentos:

  • Subcomissão Regional de Inspeção de Equipamentos do Rio de Janeiro – GRINSP-RJ
  • Subcomissão Regional de Inspeção de Equipamentos do Nordeste – GRINSP-NE
  • Subcomissão Regional de Inspeção de Equipamentos do Sul – GRINSP-RS

Caso tenha interesse em participar de alguma das comissões técnicas do IBP, entre em contato com a Área de Relacionamento.

Voltar