Observatório do Setor

A inexorável transição energética em curso é uma questão de interesse e relevância para a indústria de O&G. As principais instituições e diversas empresas do setor divulgam suas perspectivas para o comportamento da demanda por petróleo no futuro, cujas premissas envolvem desde a continuidade das atuais políticas públicas até mudanças de comportamento do consumidor.

No gráfico acima, quatro cenários assumem a continuidade das políticas já existentes ou anunciadas: (i) Business-as-usual, da BP, (ii) Waves, da Shell, ambos com projeção até 2050; (iii) Reference, da OPEP, até 2045; e (iv) Stated Policies, da IEA, até 2040.

Outros três cenários assumem mudanças sociais e setoriais mais profundas. O Sustainable Development, da IEA, considera um crescimento das políticas e dos investimentos em energia limpa de modo a reduzir a intensidade de carbono do setor energético e atingir os objetivos estabelecidos no Acordo de Paris. Esse também foi o foco da BP em no cenário construído para incorporar o resultado de medidas voltadas à redução das emissões: Net Zero; assim como o Sky 1.5 da Shell.

Na maioria das curvas há um ponto de inflexão por volta de 2030 e as linhas tracejadas projetam uma queda mais acentuada da demanda, considerando o cumprimento das metas do Acordo de Paris.